quinta-feira, 5 de abril de 2012

POEMA DO OLHAR BREVE

Eu te olho com meus olhos de rima e terra farta.

Olhos imperfeitos de brisa e manhã.

Olhos de espera e vontade.

Olhos meus secando o aguaceiro das suas tardes.

Eu te olho com meus olhos breves,

Mais leves que a brisa benfazeja,

Como quem espera apenas um ensejo

Para na força de um beijo

Te ancorar onde o meu olhar deseja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário